Pesquisador nos espaços: sobre o IV Simpósio memória, (auto) biografia e documentação narrativa


Simpósio
(Conferência de abertura: “Documentação narrativa e investigação-formação-ação em educação”)

Rodrigo Estevão

No início do mês de abril, aconteceu, aqui, em Salvador, o IV Simpósio Memória, (Auto) Biografia e Documentação Narrativa, promovido pelo grupo de pesquisa GRAFHO (Grupo de Pesquisa Autobiografia, Formação e História Oral) da Universidade do Estado da Bahia.

A conferência de abertura ficou a cargo de Daniel Hugo Suárez (UBA), aconteceu em espanhol e o referido professor defendeu a adoção de um novo dispositivo pedagógico, a documentação narrativa, que, segundo o pesquisador, fomenta uma relação horizontal – portanto contra-hegemônica e descolonializadora – dentro dos espaços educacionais diversos.

A organização do evento previu discussão em vários eixos relacionados ao tema principal do evento. O Eixo Temático III: Documentação Narrativa, escrita de si e formação apresentou comunicação de pesquisadores que desenvolvem pesquisas afins a meus interesses. Participando da Sessão 8, coordenada por Carmem Sanches Sampaio (UNIRIO), conheci, além de outras propostas interessantíssimas, um pouco do trabalho de Jamile Maria Nascimento de Assis, estudante de pós-graduação da – vejam que interessante – UFBA. Em sua comunicação, A visão da Cordilheira: Daniel Galera e o campo literário, Jamile lança um olhar sobre a construção de imagens do campo literário no romance Cordilheira. Em uma leitura que se aproxima da minha em muitos momentos, Jamile não somente observa como vai se desdobrando o campo em volta da personagem escritora Anita, mas busca assimilar as experiências da personagem com as experiências de Daniel Galera (autor do livro) enquanto elemento do campo. Estratégias de inserção no campo e as perspectivas de literatura de ambos são contrapostas na análise de Jamile, o que me fez acreditar, mais ainda, na necessidade de um diálogo entre a minha pesquisa e o trabalho que a pós-graduanda vem realizando.

Não sei se, como apontado, Galera vem a ser um autor de sucesso (o sucesso me parece uma invenção do mercado). Contudo, é inegável que cada vez mais se comenta sobre o autor nos espaços acadêmicos. Penso, portanto, se isso significaria algo à figura de escritor de Daniel Galera. Acredito que vale a especulação.

Anúncios

6 Respostas para “Pesquisador nos espaços: sobre o IV Simpósio memória, (auto) biografia e documentação narrativa

  1. Olá Rodrigo. Obrigada pela audição atenta do meu trabalho.Gostei de sua análise e dos outros textos seus publicados aqui no Blog. O meu texto está passando por uma fase de melhoramento, mas logo logo será divulgado nos anais do evento. Não acho muito interessante relacionar personagens e autores; pois, afinal, não estamos no ambiente da ficção? No entanto, sei que há semelhanças que gritam nos textos.

    Quanto à questão do sucesso de Galera, concordo com você: é construção. Coloquei no meu texto que ele é tido como autor de sucesso e afirmo isso a partir de relatos de outros críticos (por causa do pouco tempo que temos para apresentar trabalhos no Simpósio não pude relatar sobre isso).

    Bom, acredito que teremos outras oportunidades para trocar figurinhas.

    Abraço.

  2. Olá, Jamile.

    Eu é quem agradeço pelo comentário e estou ansioso pela versão definitiva do texto.

    Também concordo com você, é uma aproximação perigosíssima. Entretanto, digo isso ressaltando que não é o que fazemos: acredito que no seu texto e no trabalho que venho realizando, o autor é encarado em sua condição de escritor, é tratado enquanto elemento do campo. Como colocado pela prof.ª Luciene Azevedo em ‘Daniel Galera. Profissão: escritor’, no campo contemporâneo o autor/escritor está inserido como uma “personagem social”. Quando aproximamos Daniel Galera de Anita, por exemplo, não se trata do Galera, pessoa civil, mas, sim, do Galera, escritor. Por isso acredito que os nossos trabalhos estão caminhando bem.

    E quanto ao sucesso, também enxergo esse abraço da crítica. E creio que mais uma vez estamos de acordo quando digo que em certos espaços da crítica contemporânea lhe é atribuído [a ele, Galera] um capital simbólico que nem sempre é acompanho de justificativa. Concorda comigo?

    Por fim, é isso. Espero novas oportunidades de diálogo e, em nome do grupo, mais uma vez agradeço o comentário e as leituras.

    Abraços!

  3. Olá Rodrigo, tudo bem?

    você poderia mandar seu relatório relativo a sua pesquisa sobre Daniel Galera? Meu e-mail é:milly_assis5@yahoo.com.br.

    Quero dialogar com seu trabalho.

    Abç.

  4. Fernanda Vasconcelos

    Bom dia! Li o texto e achei interessante o diálogo entre as pesquisas de ambos. Tenho interesse em ler os textos na íntegra que serão publicados pelo evento. Tem alguma previsão de quando isso ocorrerá?
    Abs.

  5. Olá Fernanda,

    ainda não sei quando sairá a publicação. Mando e-mail para organização e eles não respondem. Vamos aguardar! Abç.

  6. Olá, pessoal! Agradeço a visita ao nosso blog, são importantíssimas para construir o espaço de discussão que queremos aqui neste suporte.

    Jamille, está tudo bem sim. E com você? Continuo acreditando que será muito bom esse diálogo, entrarei em contato via e-mail. Vai ser ótimo! .

    Fernanda, agradeço a leitura, muito obrigado! Do Simpósio eu participei apenas como ouvinte, você com certeza encontrará informações no site do Programa de Pós em Educação da UNEB (link: http://www.ppgeduc.com/). Sobre o meu trabalho, podemos fazer contato pelo e-mail: dig_e@hotmail.com.

    Espero manter contato com vocês. Um abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s