A profissionalização do escritor

Carolina Peixinho

A temática de profissionalização do autor entra em cena com força total como questão fundamental do campo de atuação do autor de literatura nacional hoje em dia. Alguns autores, intuitiva ou estrategicamente, percebem que muitos caminhos levam a Roma e que o facebook, o blog e o twitter são atalhos gratuitos de divulgação. As premiações, palestras, entrevistas também funcionam como estratégia de divulgação do nome do autor e de sua obra. E se for certo que conhecer o “inimigo” é a melhor maneira de vencê-lo, recorrer à mídia, às ferramentas tecnológicas de facilitação de todo o processo de legitimação, editoração, vendas e ampliação do público leitor é o melhor caminho para alcançar a profissionalização.

Um bom exemplo dessa atitude está no poeta, cronista e jornalista Fabrício Carpinejar. Atuando como autor desde 1998 com o lançamento do livro As Solas do Sol, ele foi escolhido pela revista Época como uma das 27 personalidades mais influentes da internet. Seu Twitter já ultrapassou cento e oitenta mil seguidores e seu blog já recebeu mais de dois milhões de visitantes, enquanto sua página do facebook já recebeu mais de 160 mil “curti”. Apresentador do programa “A máquina” da Tv Gazeta e ganhador de diversos prêmios de literatura, Carpinejar, gaúcho de Caxias do Sul, teve recentemente um poema seu publicado na capa do jornal O globo no dia 28/01/13, após o incêndio da boate Kiss em Santa Maria (interior do Rio Grande do Sul). Performático por natureza, há aproximadamente sete meses ele tatuou a planta de Porta Alegre nas costas e divulgou as fotos do processo de construção da tatuagem com o título “carregando Porto Alegre nas costas”. Ele utiliza ainda sua própria cabeça para o que chama de “jardinagem dos cabelos”, uma produção de Jofter Oliveira do salão Top Hair 24 de Outubro (salão que e Carpinejar promove através das redes sociais). Não satisfeito, realiza também campanhas promocionais antes da inauguração de seus livros, distribuição de brindes, camisas autografadas, premiações com bonecos do Doutor Poesia, além de ministrar oficinas literárias em vários estados do país. Assim é inegável a busca de Fabrício Carpinejar por uma profissionalização mediada pelas ferramentas tecnológicas acessíveis, que não somente aproxima seus leitores, como define um “público” e possibilita o sucesso das suas obras. Uma verdadeira celebridade…

Anúncios

Uma resposta para “A profissionalização do escritor

  1. Hoje os autores na busca pela consolidação de suas carreiras vem tentado de todas as formas atrair o público leitor. E tudo vale nesse jogo: Conceder entrevistas para TV, jornais e revistas; escrever resenhas para jornais literários; criar sites e blogs, além de apostar nas reder sociais como facebook, instagram e twitter. Há também uma busca por prêmios tanto financeiros como simbólicos. Tais situações aparecem na cenário atual como estratégias criadas por estes escritores para a criação de sua própria presença e legitimação. Enfim, o fato é que se o autor aparece com certa regularidade na tv, ou tem seus textos publicados por um jornal, isso dá a ele um certo respaldo na construção de sua carreira, que por sua vez cria um mercado potencial para a venda de seus livros. Acredito que seja o caso do escritor Fabrício Carpinejar que recentemente esteve em Salvador para a festa de pré-lançamento da Flica. A performance do escritor parecer de fato agradar ao público.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s